Histórico
 25/06/2006 a 01/07/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 08/01/2006 a 14/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005
 13/03/2005 a 19/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 27/02/2005 a 05/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ademir Assunção
 Claudio Daniel
 Carolina Libério
 Jane Maciel
 Joca Reiners Terron
 Ricardo Aleixo
 Revista Zunái
 Revista Etcetera
 Joacy Jamys
 Instituto Itaú Cultural
 Peanuts
 Rodrigo Pereira
 Rodrigo Pereira II
 Pataugaza
 Tássia Arouche
 Zema Ribeiro
 Bruno Barata
 Bruna Barbieri
 Xico Sá
 Makely Ka
 Bruno Brum
 Manu Maia
 Gisele Nunes Brasil (Lucy)
 André Lucap
 Coletiva Turba
 João Paulo Cuenca
 Marcelo Sahea
 Malvados
 Joan Brossa
 Mario Bortolotto
 Heriberto Yépez
 Daniel Galera
 Daniel Pellizzari
 Marcelino Freire
 Paulo Stocker
 poets.org
 POP BOX
 P. Leminski
 Augusto Paim
 Nona Arte
 Elisa Andrade Buzzo
 Roberto Kenard
 Daniela Lima
 Marcos Ramon
 Ronald Robson
 Edward Lear
 Dyl Pires
 Lacuna Inc.
 Carol Mello
 William S. Burroughs
 Gabriel Sunda
 Normal Project
 Jana Campos Lobo


 
 
o trompetista gago: :reuben


veja bem: eu não pertenço a lugar algum. eu me deixo abraçar por poucas coisas. eu amo e odeio essa cidade como eu amo e odeio todo lugar. eu não valorizo a cultura local. minha cultura é a minha cultura. eu não acredito em nação, mas eu acredito nas pessoas que eu amo. ninguém me representa. ninguém fala em meu nome. ninguém me decifra. eu sou o maior mentiroso. eu digo coisas absurdas só para confundir. eu falo opiniões que não são minhas só para despistar. eu provoco por provocar, eu não quero converter ninguém. viver em grupo é um exercício de cinísmo. eu sou um cínico. sou um cristão cético. eu amo Deus, música (que é o mesmo que dizer: POESIA) e mulheres. o resto, se você perguntar, eu não saberei dizer. ou direi algo diferente dependendo de quem você for. não sei onde isso vai me levar, mas tenho a impressão de que vou me ferrar bonito no fim das contas. então vamos lá. até o fim. até que o beco sem saída não constitua mera figura de retórica. de que outro jeito, honey? não tem. não teria. eu sou um trem descarrilhado, epilético. eu derrubo vasos recém-pintados. por alguma razão Deus me olha com um sorriso. eu agradeço. procuro fazer o possível por Ele. com Ele eu não me lembro de ter sido cínico. se fui, vai desculpando aí. de resto, ouvindo cartola. ainda é cedo, amor. preste atenção, o mundo é um moinho. e vai triturar teus sonhos tão mesquinhos. eu tenho ouvido cartola baixinho por aí. eu tenho caminhado lentamente, mas tenho chegado cedo ainda assim. eu tenho perdido o controle, cruzado a linha etc. e tal. eu odeio a sobriedade adulta com a mesma força com que odeio as lamúrias adolescentes. quem vai se matar não avisa. eu sei, eu me matei 3 vezes. eu percebi que gargalho nas horas de desespero. e que nunca evito a tristeza. e nem vou. eu amo a alegria, você sabe. mas não vou me poupar. não vou deixar de brincar no parapeito do caos com medo dos ferimentos da queda. a brincadeira é deliciosa. a queda dói. mas vale a pena. você vem comigo mesmo assim?


Escrito por quem gritou foi o reuben da cu às 01h10
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]