Histórico
 25/06/2006 a 01/07/2006
 16/04/2006 a 22/04/2006
 09/04/2006 a 15/04/2006
 02/04/2006 a 08/04/2006
 26/03/2006 a 01/04/2006
 19/03/2006 a 25/03/2006
 12/03/2006 a 18/03/2006
 05/03/2006 a 11/03/2006
 26/02/2006 a 04/03/2006
 19/02/2006 a 25/02/2006
 12/02/2006 a 18/02/2006
 05/02/2006 a 11/02/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 22/01/2006 a 28/01/2006
 15/01/2006 a 21/01/2006
 08/01/2006 a 14/01/2006
 01/01/2006 a 07/01/2006
 25/12/2005 a 31/12/2005
 18/12/2005 a 24/12/2005
 11/12/2005 a 17/12/2005
 04/12/2005 a 10/12/2005
 27/11/2005 a 03/12/2005
 20/11/2005 a 26/11/2005
 13/11/2005 a 19/11/2005
 06/11/2005 a 12/11/2005
 30/10/2005 a 05/11/2005
 23/10/2005 a 29/10/2005
 16/10/2005 a 22/10/2005
 09/10/2005 a 15/10/2005
 02/10/2005 a 08/10/2005
 25/09/2005 a 01/10/2005
 18/09/2005 a 24/09/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 04/09/2005 a 10/09/2005
 28/08/2005 a 03/09/2005
 21/08/2005 a 27/08/2005
 14/08/2005 a 20/08/2005
 07/08/2005 a 13/08/2005
 17/07/2005 a 23/07/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 12/06/2005 a 18/06/2005
 05/06/2005 a 11/06/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 22/05/2005 a 28/05/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 08/05/2005 a 14/05/2005
 01/05/2005 a 07/05/2005
 24/04/2005 a 30/04/2005
 17/04/2005 a 23/04/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 03/04/2005 a 09/04/2005
 27/03/2005 a 02/04/2005
 20/03/2005 a 26/03/2005
 13/03/2005 a 19/03/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 27/02/2005 a 05/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 13/02/2005 a 19/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 Ademir Assunção
 Claudio Daniel
 Carolina Libério
 Jane Maciel
 Joca Reiners Terron
 Ricardo Aleixo
 Revista Zunái
 Revista Etcetera
 Joacy Jamys
 Instituto Itaú Cultural
 Peanuts
 Rodrigo Pereira
 Rodrigo Pereira II
 Pataugaza
 Tássia Arouche
 Zema Ribeiro
 Bruno Barata
 Bruna Barbieri
 Xico Sá
 Makely Ka
 Bruno Brum
 Manu Maia
 Gisele Nunes Brasil (Lucy)
 André Lucap
 Coletiva Turba
 João Paulo Cuenca
 Marcelo Sahea
 Malvados
 Joan Brossa
 Mario Bortolotto
 Heriberto Yépez
 Daniel Galera
 Daniel Pellizzari
 Marcelino Freire
 Paulo Stocker
 poets.org
 POP BOX
 P. Leminski
 Augusto Paim
 Nona Arte
 Elisa Andrade Buzzo
 Roberto Kenard
 Daniela Lima
 Marcos Ramon
 Ronald Robson
 Edward Lear
 Dyl Pires
 Lacuna Inc.
 Carol Mello
 William S. Burroughs
 Gabriel Sunda
 Normal Project
 Jana Campos Lobo


 
 
o trompetista gago: :reuben


flor na lapela da miséria

Não faço idéia de como conheci a poesia de Douglas Diegues. Isso é o de menos, claro. Nascido no Rio de Janeiro, Douglas foi parar em Ponta Porã, fronteira do Brasil com o Paraguai. Daí que sua poesia é escrita numa delirante mistura de português, espanhol e guarani.

 

Seu segundo livro, Uma flor na solapa da miséria, saiu pela editora argentina Eloísa Cartonera. Já nasceu raro: são apenas 50 exemplares, cada exemplar é único. As capas são feitas de papelão, transformado em capas de livro por catadores de lixo.

 

Acontece que hoje eu recebi um exemplar do Uma flor. Acompanhado do n° 0 (na verdade, 'ano zero - número nada') da revista que Douglas edita no Mato Grosso do Sul, Ontem choveu no futuro. Foi bem inesperado. Há meses fiz uma entrevista com o poeta, que disse que me enviaria a revista. Mas o livro? Fico feliz de ser uma das 50 pessoas que o possuem. Douglas encara a poesia como poucos: com tesão, amor e compromisso. E não faz concessões. Tem um pensamento radical e uma postura idem. E não falo isso por ter me emocionado. Basta ler isso aí:

 

U cara puede ser viadu, beibi, puodi gostar di dar u cu, di comer cu, di chupar pau. U cara poede ser macho, beibi, curtir só ninfeta, unibersitária, dondoca, minina bunita. U cara puede ser un travesti birgen. U cara puode ser negro, careca, nordestino, pele bermelha, jornalista, cara-pálida, poeta, escritor, doutor, crítico literário. U cara puode enxergar longe, U cara pode ser cego. U cara puode ser polizia. U cara puode ser bandidu. U cara puede ser dolce. U cara pode ser vaqueiro, yagunço, anta, quadrado. U cara pode ser redondo, verde, atrasadu. U cara pode ser amável. U cara pode ser fora di moda. U cara pode ser o que ele quiser, beibi. Só non pode ser bundom, beibi, só nom podi ser culón.



Escrito por quem gritou foi o reuben às 20h33
[ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]